sexta-feira, 30 de abril de 2010

Tsutae

a vida prolongada
em tubos, fios artificiais
e instrumentos de precisão
que injetam quantidades
exatas de oxigenio
alimentos e remédios
para controle da dor
- meu deus, da dor
já é uma espécie de morte

se o corpo agora
inanimado e horizontal
pendura-se em raízes
de plástico e metais
submissas aos mais rígidos
procedimentos e protocolos
de limpeza e higiene
estreita-o ao colo a alma
pássaro etéreo e hesitante.

akira.
30/04/2010.

3 comentários:

  1. Carlos Alberto zelador do brooklin2 de maio de 2010 02:04

    Salve Akira

    Grande, grave e sentido poema.
    É possivel visualizar a imagem
    contundente do ser retratado nele.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Akira,

    admiro muito o modo como você acomoda a reflexão, o lirismo, a musicalidade e o coloquial sob o mesmo teto, sem perdas...

    Parabéns! E obrigado pela sua presença luminosa em nossas vidas.

    Voilà!
    Escobar Franelas

    ResponderExcluir